Sinopse: Quatro importantes lideranças indígenas brasileiras, Ailton Krenak, Álvaro Tukano, Biraci Yawanawa (deletar Biraci Yawanawa) e Benki Ashaninka, se reunirão para dar voz e vida, em uma adaptação livre do mais tradicional texto do movimento indígena ameríndio, a Carta do Cacique Seattle. Sobre discurso proferido pelo grande chefe em 1854, verdadeiro manifesto poético-político inspirador, as lideranças pretendem reviver na atualidade a importância da mensagem dos saberes e tradições indígenas para a presente crise civilizatória ocidental, retomando os temas preservacionistas a partir de suas próprias experiências culturais, incluindo suas canções tradicionais em seus quatro idiomas. Com direção de Ricardo Moebus, a apresentação pretende ser não uma representação, mas um acontecimento para superar os estereótipos do indígena brasileiro, e revelar o apelo desses setecentos mil que restam dos 6 milhões que aqui viviam.

 

AILTON KRENAK


Ailton Krenak:Liderança do panindigenismo brasileiro, participou da Comissão de Direitos Humanos Indígenas, Núcleo de Direitos Indígenas, Encontro Brasileiro de Direito Indígenas, União das Nações Indígenas (UNI), Aliança dos Povos da Floresta, Rede Povos da Floresta. Em 1988 representou a causa indígena na Assembléia Nacional Constituinte. Nos anos noventa foi realizador de festivais nacionais de cultura indígena.

 

Alvaro Tukano


Álvaro Tukano:Liderança dos povos do Alto Rio Negro, denunciou o etnocídio no Brasil no tribunal Bertrand Russel em Rotterdam, participou do União das Nações indígenas, do projeto Corredores Digitais indígenas, de subcomissão de direitos humanos da ONU.  

 

Benki Ashaninka


Benki Ashaninka:Liderança dos povos Ashaninka do Rio Amônia, prêmio nacional de direitos humanos em 2004, prêmio Direitos Humanos em Weimar.

 

 


 Galeria de Fotos