Jornal a Notícia - 18 a 24 de agosto 2011 - Pág. 7

Uma semana após a localização de um bota-fora de mais de 100 pneus velhos, à margem da BR 040, um incêndio destrói 10% da reserva, ironicamente no dia do lançamento de uma campanha da ONG Primatas “Fechos, eu cuido!”

A situação da reserva de Fechos, em Nova Lima, está cada dia pior. No início do mês, uma operação conjunta do Corpo de Bombeiros e do Instituto Estadual de Floresta (IEF), auxiliados pela ONG Primatas da Montanha e do Condomínio Vale do Sol, localizou um bota fora de pneus velhos à margem da BR 040. Parte do estoque de pneus de carretas estava enterrada no chão, devido a ação do tempo, e não se sabe até o momento a autoria do crime ambiental. O bota-fora fica perto do Posto Chefão e o caso está sendo investigado pelas autoridades ambientais. Os bombeiros chegaram ao local através de denúncias feitas pelos ambientalistas e moradores deste condomínio. Em razão do tamanho dos pneus e da grande quantidade encontrada, será necessária a utilização de um guincho para retirá-los do local. Uma s ema na após esta ocorrência, um incêndio destruiu 10% dos 603 hectares de Fechos. O fogo começou numa reserva da Vale e se alastrou para a Estação Ecológi c a . As causas são desconhecidas. O curioso é que o incêndio ocorreu exatamente no dia em que a ONG lançou o movimento “Fechos, eu cuido!”, reunindo dezenas de moradores da região em defesa da EEF.

DEMORA NO SOCORRO

Acionados por moradores da comunidade de Pasárgada, às 18:30hs de sábado(13/9), os bombeiros chegaram ao local da queimada no dia seguinte, 13 horas após o alerta da população.

Enquanto agua rdavam a presença dos Bombeiros e as chamas se alastravam rapidamente pela Estação, moradores do bairro decidiram agir para conter o avanço do fogo. “Quando vimos a gravidade da situação, pegamos três abafadores que estavam disponíveis na comunidade, montamos uma brigada de emergência e fomos conter o avanço das chamas. Éramos apenas quatro pessoas e conseguimos controlar uma área de aproximadamente cinco quilômetros de incêndio. Este episódio demonstra a necessidade de formarmos uma brigada mais estruturada em Fechos”, disse o integrante da PRIMO, Rodrigo Quintela. A maior queimada a atingir a Estação Ecológica nos últimos 20 anos, potencializa a necessidade de se por em prática uma das propostas defendidas pela PRIMO para reforçar o cuidado com a biodiversidade presente na região, que é a expansão da Estação Ecológica de Fechos.

AMEAÇAS

Abrigo de espécies da fauna e flora ameaçadas de extinção e de nascentes de águas que abastecem parte da população de Belo Horizonte, Fechos é constantemente ameaçada pelo avanço da atividade mineraria e do adensamento urbano no seu entorno.
“Esse incêndio começou na área da Vale, considerada zona de amortecimento da E E F. Expandindo a Estação Ecológica, reduziremos a chance disso se repetir. A expansão de Fechos possibilita a implantação de uma acero adequado e impede a circulação de veículos e pessoas que hoje transitam na área”, esclarece o morador de Pasárgada e integrante da PRIMO, Ricardo Moebus.