Por Gustavo Passos - 30/09/2012

 

A reciclagem e o reaproveitamento de resíduos orgânicos têm um impacto importante e significativo para a solução de problemas ambientais.

 

Reciclando nós podemos reduzir a exploração de recursos naturais, evitando as emissões associadas à fabricação de matérias-primas, eliminando etapas do processo produtivo original e reduz a disposição final dos aterros, pelo reaproveitamento do que antes era resíduo, reduzindo também os custos da destinação de lixo.

 

Dentre os processos de reciclagem, os resíduos orgânicos podem sofrer o processo de compostagem.

 

Naturalmente, tanto o acondicionamento e o transporte exigem cuidados devido ao peso do material, à umidade e o fato de ser perecível. A avaliação da situação (localização do local de coleta, quantidade gerada, freqüência, espaço disponível) é necessária para viabilizar a coleta, transporte e destinação.

 

Os resíduos de restaurantes geram 0,5 kg de restos de alimentos ao dia/pessoa, em média, considerando restos de pré-preparo, as sobras limpas (alimentos não consumidos) e as sobras no prato. O destino habitual desses restos, como cascas de frutas, legumes, saladas, caroços, restos de preparação de carne, peixe e frango, ossos, pó de café, casca de ovo etc, é o saco de lixo encaminhado ao aterro sanitário ou aos lixões sem controle.

 

Um exemplo é um restaurante com 1000 colaboradores que utilizam restaurante industrial gera, em média, 500 kg de restos de alimentos por dia, o que representa 240 toneladas de restos de alimentos por ano, que poderiam ser reciclados com a compostagem.

 

Essa quantidade de resíduos, adequadamente compostada, poderá gerar até 100 toneladas de composto, que poderia ser usado em dezenas de hectares ou milhares de mudas, reduzindo o consumo dos adubos e fertilizantes convencionais, que é tanto econômico como ambientalmente dispendioso.

 

Vejo que cada vez mais aumenta a receptividade e disposição de empresários por soluções ambientais. A compostagem reduz significativamente as remessas de resíduos para aterros, e gera um reaproveitamento dos restos de alimentos.

 

Devido ao baixo valor de produtos gerados através da reciclagem orgânica, a estrutura de empresas recicladoras é muito simples.

 

Com poucas ou quase inexistentes alternativas para a destinação dos resíduos orgânicos, o empresário da alimentação nem se atina para esta solução, pois tem outras mais “importantes” para resolver.

 

Mas, com a pressão de organizações, empresas e da sociedade para atitudes sustentáveis por causa dos impactos evidentes como as alterações climáticas. Nos próximos anos, não há como fugir destes processos por causa dessas razões. 

 

A ONG Primo realiza coleta, transporte e compostagem dos resíduos orgânicos de padaria e restaurantes no bairro Vale do Sol em Nova Lima – MG. O destino final do produto, que é um maravilhoso substrato (composto) é uma horta comunitária administrada pela própria ONG. Além dos resíduos dos restaurantes, a Primo recolhe nas ruas do condomínio Pasargada, folhas e podas realizadas nas casas e que são colocadas nos passeios para um caminhão levar para algum aterro.

Os participantes desta ação são o Restaurante Soleil e o Adega Pampulha que se localizam na Quinta Avenida – Vale do Sol.

 

Com consciência e criatividade podemos mudar o destino desse rico resíduo, beneficiando o meio ambiente.